Mais de Mim ...

domingo, 23 de outubro de 2011

É importante ter razão?



Chega um momento em nossas vidas em que olhamos para tras e nos damos conta de quantas vezes supervalorizamos coisas sem nenhum propósito, coisas que não nos levaram a lugar algum, não acrescentaram nada em nossas vidas ... Fatos, pessoas, situações e sentimentos que simplesmente nos roubaram o tempo em que poderíamos estar a fazer algo melhor ... Roubaram os sorrisos que poderiam ter iluminado a vida de outras pessoas ... O olhar confiante que poderia ter feito a diferença na vida de alguém ... A palavra amiga forte e encorajadora que poderia ter ter dado novo rumo a alguém que estava fraco, triste, solitario ...

Como seres humanos temos o péssimo hábito de querer ter razão.

Óh, a razão ...
Queremos ter a razão na discussão da fila do supermercado, na reunião escolar de nossos filhos, ao ligar para uma empresa prestadora de serviços, na rodinha dos amigos, no trabalho, nos relacionamentos , na questão religiosa, enfim; vamos acumulando todas as nossas razões, nossas certezas mesquinhas de que estamos certos e as outras pessoas tem que nos engolir, afinal, a verdade está conosco (não é assim???) ...

Essa síndrome de "A ÚLTIMA PALAVRA É MINHA", acaba nos distanciando das pessoas ... Ao sentirmos que somos os donos da verdade, falamos mais do que paramos para escutar, e muitas vezes falamos absurdos no calor das situações ... Sim, porque ao lutarmos por nossa RAZÃO, muitas vezes tornamo-nos cegos e perdemos totalmente a compostura, a educação, o senso do que é viver em sociedade ... Deixamos que rompantes de alguns segundos destruam toda uma imagem que muitas vezes demorou anos para ser construída ... Perdemos a confiança das pessoas ... Perdemos o respeito ... Perdemos a credibilidade ... E o pior, na maioria das vezes ao lutar para ter razão, acabamos por perdê-la totalmente ...

Aprendo hoje que ter a razão não é tão importante assim.
Aprendo que o mais importante é ter ao meu lado pessoas que amo e que me amam e, mesmo que eu não tenha razão elas continuarão me amando independente de qualquer coisa, por que eu também as amo. Aprendo que aprender a conviver com a diferença não é nada mais do que ser aquilo que eu gostaria que as pessoas fossem para mim e para os outros ... Aprendo que o que falta para as pessoas e para mim mesmo é respeitar mais ao próximo e olhar para cima, aprendendo de Deus qual é o verdadeiro motivo de estar aqui neste mundo ... Preciso aprender mais coisas que me tornem um ser humano melhor ... Preciso ter ideais de vida que contribuam para que outros possam sorrir, possam ter um pouco mais de esperança, possam viver melhor ... E assim poderei olhar para frente com a cabeça erguida e ser realmente feliz, não por ter razão, mas por ser o melhor que eu posso ser ...

=======

sexta-feira, 16 de setembro de 2011



Quando você passa
ME OLHA
Nossos olhos se cruzam
Você abaixa a cabeça
Nem um OI eu escuto proferido dos teus lábios
Ficamos calados
E nos perdemos
OU NOS ACHAMOS
Cada um no seu caminho
Você insiste em me olhar
EU INSISTO EM TE VER
Te QUERER
Reticências ...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Só sentir ...



Acordei.
Amanheceu um novo dia.


Às vezes é complicado compreender o que se passa dentro de nós, mas nada como "sentir" para, de fato, começar a visualizar o caminho que se estende à nossa frente onde possamos continuar trilhando pela vida, oferecendo o que existe de melhor em nós para o Universo ...


Estamos nesta vida para aprender, e nem sei se felizmente ou infelizmente, o aprendizado vem a nós de inúmeras formas, podendo nos deixar bem ou mal ... Muitas vezes amargurados ... Mas quem disse que viveríamos apenas de sorrisos? E pergunto: Quando foi que um sorriso nos ensinou alguma coisa. A verdade é que aprendemos com a dor.


Tudo nesta vida tem o seu preço. Quantas lágrimas podem estar atras de um sorriso?
Existem noites em que o corpo dói de solidão. O fato de estar só parece que vai nos matar e pra não enlouquecer nos utilizamos das lembranças pra ajudar a aliviar a dor. Por fim, sem perceber quando, o sono vem e nos envolve depois daquilo que nos pareceu uma eternidade a rolar de um lado para o outro da cama ... Os sonhos se misturam com as dores e as esperanças, os gemidos de insegurança e a calma desesperadora. E por fim vem a manhã, com a promessa de que tudo pode mudar ...


Aqui dentro porém, mesmo nos libertando de fantasmas cruéis que por vezes se apresentavam nas escuras madrugadas, temos a sensação de que algo está vazio, precisando ser preenchido por uma presença, um gesto, um olhar, uma mentira talvez ... E assim seguimos ...


=======

sábado, 9 de julho de 2011

...



Se sonhar, não tenha medo de falhar ...
Se falhar, não tenha medo de chorar ...
Se chorar, repense a sua vida, mas não desista ...
Dê sempre uma nova chance para si mesmo ...


- Augusto Cury

sexta-feira, 8 de julho de 2011

O que pode ser Felicidade ...




Felicidade é um sorriso plantado na alma
Crescendo em todas as direções ...
É estar ao lado daqueles a quem amamos ...
Rir com os amigos
Ter amigos com quem chorar
Saber que não estamos só, pois ao percorrer nosso caminho conquistamos pessoas que fazem toda a diferença ...

Felicidade é uma gargalhada presa no pescoço
Ecoando por todos os cantos ...
É a energia  que impulsiona o coração a pulsar mais e mais ...
É aquilo que todos queremos ter 
E todos lutamos para alcançar ...
Degustando da vida cada qual da sua forma buscando o que realmente é ser feliz ...

Felicidade é qual uma ilha no meio do oceano ...
Porto seguro das emoções ...
Ausência do desespero que maltrata a alma, esmaga o coração ...
É poder olhar tudo o que está longe e saber-se em segurança por poder ter os pés no chão ...
Sentir a brisa que vem do mar
E transforma a vida em calma serena mesmo em meio ao sol quente do verão ...

Felicidade é música dedilhada ao piano ...
Alegra o coração ...
Acalma o ser ...
Vence os demônios criados que insistem em tirar-nos a paz ...
Aplaca o mal que quer se enraizar no mais intimo do ser
E redunda em levantar-nos para a serenidade da vida ...

Felicidade é viver
Mesmo em meio a sofrimentos, lutas e pesares ...
Felicidade é poder viver
Felicidade é ter forças pra viver ...
É poder vencer-se a si mesmo
Nesta batalha louca que é a vida ...

Felicidade a todos ... em todos os momentos !


=======

terça-feira, 28 de junho de 2011

Mais vislumbres sobre a porta ...


Muitas vezes sentimos que estamos parados perante a vida ... Algo extremamente ambíguo, já que a vida é constituída por um constante movimento: a respiração e a inspiração, o oxigênio passando pela células do corpo através do sangue que é bombeado pelo coração que bate-bate-bate sem parar ... Os pensamentos que não param de brotar nas nossas mentes nem ao menos quando estamos dormindo e somos visitados por todas as espécies de sonhos ... As pálpebras que piscam incessantemente protegendo nossos olhos da poluição ... A saliva que rega a boca e as cordas vocais ... Enfim, nosso corpo é vida ... O planeta é vida, basta observar o céu, o mar, as florestas, uma flor que desabrocha ... E como eu dizia no começo, ainda assim conseguimos ficar parados diante da vida, muitas vezes nos lamentando por algo que outrora aconteceu ... Por uma situação sobre a qual não temos e talvez nunca teremos controle ... Por alguém que um dia amamos e que machucou o nosso coração ...


Ah, mas quando abrimos a porta e deixamos a tristeza ir embora e o sol entrar para exterminar a escuridão provocada pelas mágoas e pelas lagrimas, estas que muitas vezes nem despontaram nos olhos, ficando ali presas e prendendo-nos ... Quando abrimos a porta (e me desculpem por falar desta porta novamente, mas necessito) são tantas as coisas boas ... Sabe, você pode se deparar com um lindo sorriso, um olhar meigo, um abraço especial (e neste friozinho como é gostoso um abraço!).


Ao abrir a porta você pode novamente ouvir músicas de amor sem que elas doam no peito ... Você pode acreditar novamente ... Pode entregar-se sem medo, pois para de esperar do outro e visualiza apenas aquilo que você acredita, sem dar ouvidos às vozes dissonantes da multidão ... E, você acredita em que? Se você acredita no amor, isto pode sim fazer a diferença para a outra pessoa que está ali do lado de fora da porta só esperando esta ser aberta ...


Se você está aí somente deixando a vida passar por você sem sentir o adocicado sabor de todas as coisas boas que ela pode lhe proporcionar, eu tenho um convite a lhe fazer: SAIA DESTE QUARTO ESCURO AGORA ! DEIXE DE SOBREVIVER E COMECE A VIVER ! ACREDITE E ATRAIA PARA VOCÊ A FELICIDADE !


Entre todas as coisas boas que você vai contemplar podem estar ali te esperando um abraço carinhoso, um sorriso afetuoso, um olhar gentil e apaixonado ... PERMITA-SE!
Estas são as palavras de alguém que se permitiu escancarar a porta ...


Beijo procês !


=======

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Luz e amor ...



São tantas coisas que nem sei por onde começar, mas a vontade de escrever (se não necessidade) me faz iniciar esta conversa ... Sabe o que é mais engraçado, mesmo tendo apenas 35 seguidores, muita gente me para nos lugares onde frequento pra me dizer "Seu blog ta muito legal" e coisas do tipo ... Agradeço a vocês galera por passarem sempre por aqui para conferir meus desabafos e minhas brisas ...

Bom, enfim neste final de semana eu assisti o filme COMER REZAR AMAR, inspirado no livro de Elizabeth Gilbert, livro este que tenho como o melhor livro que li até hoje. A atriz Julia Roberts está, como sempre, fantástica em sua atuação. Mas não é sobre a parte técnica do filme que eu gostaria de falar aqui, e sim das sensações que o mesmo trouxe a mim. Sabe, no decorrer da história, Liz vai se livrando de culpas, ansiedades e medos que a faziam cair sempre nos mesmos erros. O ponto chave para mim, o meu grande aprendizado ao ver o filme foi o momento em que ela aprende que deve lembrar-se com saudade de alguém que não a ama mais e ao pensar nesta pessoa, ela deve enviar-lhe luz e amor e depois, esquecer.

Eu estava imaginando já há algum tempo como eu iria escrever sobre isso ... Muitas vezes sentei-me em frente ao computador para escrever, mas não consegui ... Há cerca de um ano eu estava sorrindo por fora, porém morto por dentro. Sabe, eu sei que você também está lendo, eu sei que você ainda olha meu orkut na esperança de saber como eu estou e, eu vou te confessar que muitas vezes eu olhei o seu também, mas já não o faço há algum tempinho ... Não que eu tenha te esquecido, pelo contrário, se o tivesse não estaria aqui agora a escrever diretamente para você ... Mas cansei de ir mexer na ferida que ainda estava aberta ... Sabe o anel que você me deu? Então, ele não era vidro e não se quebrou ... Até dia desses eu andava com ele pra cima e pra baixo, como se, ao estar com ele no dedo eu pudesse ter você mais perto de mim ... E o amor que eu lhe tinha ... Não, não se acabou ... Mas hoje eu estou feliz pois sinto, aqui dentro de mim, que se transformou ... em saudade, em sorriso guardado no peito ... Hoje eu sinto muito por você, por seus medos e por saber que terás uma frustração assim que acordar para a vida, para quem você é de verdade, pois você tenta não enxergar, mas posso te assegurar que a vida sempre nos mostra quem somos e, mesmo sem querer enxergar, você sabe ... SOMOS AQUILO QUE SENTIMOS ... 

No filme, um amigo de Liz lhe diz que quando ela tirasse de seu coração a pessoa que a fazia sofrer, ficaria espaço para entrar Deus, entrar amor ... Minha porta agora está aberta ... E já posso ver e sentir os resultados disso ... Tinha tanta coisa do lado de fora que eu não conseguia contemplar e, agora a luz está a entrar pela porta ... Estou abrindo as janelas e, nossa, quanta coisa agradável lá fora ... Que bom é recomeçar com o coração livre de tristezas e sofrimentos ... Não me arrependo de ter chorado, pois isso vale para minha caminhada ... Mas não abro mão desta paz, desta alegria, destes sorrisos que brotam na minha alma desde o momento que meu coração se abriu para o novo ...

Muita luz, muito amor ... 

=======

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O que me faz feliz ...



Dia desses eu vi uma imagem com a seguinte pergunta:
O que faz você feliz?


O que me faz feliz???


Ouvir uma música que eu gosto e não ouvia há tempos ...

Ver uma criança sorrir ...

Comer um belo prato de lasanha ...

Estar com a pessoa amada ...

Receber boas notícias de pessoas que eu amo e estão longe ...

Cair na gargalhada e rir até a barriga doer e quase perder o fôlego ...

Ver o mar, ouvir o barulho das ondas, pisar na areia fofa ...
Terminar a leitura de um bom livro ...

Olhar aquele presente que ganhei de alguém especial e saber que eu também fui especial para este alguém ...

Comer uma fruta tirada do pé ali na hora ...

Tomar banho de cachoeira ...

Estar com meus amigos ...

Enfim conseguir comprar aquilo que quis durante tanto tempo ...

Tirar nota 10 na prova ...

Receber uma mensagem de texto inesperada dizendo um simples Bom Dia ...

Lembrar das coisas boas da infância ...

Me sentir querido pelas pessoas ...

Saber que o amor de Deus por mim é maior que tudo ...
Enfim ...


======

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sobre mim ...



Acordo para trabalhar com o despertador tocando uma música de uma propaganda para shampoo infantil e sempre fico na cama uns dez minutos a mais curtindo os últimos momentos de sono ... Gosto de tomar banho morno, mas no inverno eu recorro à ducha quente, o que acaba de alguma forma atacando em mim uma crise de sinusite ... Nossa, sinusite dói demais, dá vontade de bater a cabeça na parede !

Eu sempre gostei de ouvir Legião Urbana ... Quer dizer, sempre não, a primeira música que ouvi deles foi "Meninos e meninas" que tocava nas rádios (será que alguém se lembra da antiga Rádio Cidade?), mas a música que me chamou a atenção para essa banda foi "Pais e filhos", que ouvi um colega cantando no pátio da escola, eu devia estar na 5ª série do ensino fundamental ... Uma curiosidade: por muito tempo eu tive um poster gigantesco do Renato Russo na parede do meu quarto e este poster foi meu psicólogo ... e por muito tempo também eu chamei o Renato de pai. Meus amigos loucos dizem que eu pareço muito com ele ...

Já bebi demais, já fumei demais, já quase morri afogado no mar, já acendi fogueira na chuva pra fazer miojo junto com uns caras que eu nunca tinha visto na minha vida e que depois eu nunca mais vi novamente ... Já dancei a noite inteira, já chorei de soluçar por um amor perdido e por outros motivos também ... Já sorri quando na verdade o que eu queria era chorar ... Já li um livro em um dia e já abandonei livros pela metade ... Já saí de casa com a intenção de nunca mais voltar e voltei no dia seguinte ...

Eu gosto de beijar na boca, embora não o faça há algum tempo. Como é bom sentir um beijo quente, apaixonado ... Sentir o toque dos lábios e a respiração ofegante ... O contato da pele, o cheiro dos cabelos ... E por fim o abraço, as palavras ao ouvido, o sorriso afetuoso ...

Calças apertadas estão na moda e, embora eu saiba que não é muito bacana um cara de trinta anos usar essas roupas voltadas para adolescentes, ainda assim eu gosto e as uso ... Eu tenho uma preta que pedi para a costureira ajustar e ela ajustou tanto que um belo dia ela descosturou ... rsrsrs. Esses dias eu pedi para arrumar ela e ontem mesmo eu usei ...

Se deixar eu passo horas na Internet ... Quem me conhece sabe que eu adoro o FaceBook. Eu já fui muito viciado em novelas também ... Até hoje lembro de "Que Rei sou Eu?", "Vamp", "Vale Tudo" e por aí vai ...  Ah, eu gosto muito de ABBA ... Queria ter nascido naquela época ... Minha tia tem um DVD com 96 sucessos românticos que ela comprou em alguma barraquinha pirata, na verdade eu conheço mais três pessoas que tem este DVD. As músicas dos anos 70 e 80 são as melhores ... Os jovens daquela época deviam ser bem felizes ...

Era bem legal escrever poema e ficar apaixonado quando eu era adolescente ... Eu comecei até  escrever um livro, mas não de poemas ... Eu quero escrever um livro, ainda não sei sobre o que ao certo. Tenho algumas idéias, mas com o tempo elas vão tomando forma ... Caso eu tenha tempo para isso, digo, se eu viver o tempo suficiente para isso, eu escreverei sim ... Vou no encalço de Clarice Lispector e também vou ficando por aqui, ultimamente tenho sentido tanto sono ... Ainda preciso ir para a aula hoje ... Um beijo a todos que passarem por aqui e lerem estas linhas ... Até mais.

=======

sábado, 30 de abril de 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Mentes Conectadas



Encontros, esbarrões, apertos, acenos... Temos tempo?
Temos tempo além do tempo que encontramos para o que nãO deveríamos ter ?
Mas também sei me cansar das perguntas, e corro logo para as minhas pequenas tentativas de acertar... Talvez o lado certo do peito...
Talvez a mão correta da estrada...
Esta que me leva onde anseio tanto em chegar para alcançar aquilo que me faz respirar, pulsar, querer...
Quero muito, tudo.
De tudo.
De tudo um pouco.
Até do nada quero um pouco, pra entender o que é o tudo...
Contudo.
=======

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Minha terra tem Palmeiras, Yasmins e Esperança ...


Estava eu descendo a ladeira perto de casa para trabalhar pleno feriado de Tiradentes, ainda com aquele soninho de quem sabe que foi um dos poucos a acordar para a labuta, quando olhei para o horizonte, lembrei-me de Paulo Coelho em “O Alquimista”, quando este diz que ao olharmos o horizonte nos deparamos com paisagens que, normalmente não veríamos, já que a maior parte do tempo estamos preocupados em olhar para nós mesmos. O fato é que, ao olhar para o horizonte, eu me deparei com um dos prédios daquela região e, dentro dos muros, subindo alto eu vi uma palmeira, tendo atrás de si o céu sendo tocado pelos primeiros raios do sol que nascia naquele momento. Lembrei-me dos versos de Gonçalves Dias e os recitei baixinho: “Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá...” Confesso que fiquei assim emocionado sem saber por que, sem entender direito o motivo das lágrimas ensaiarem apresentar-se nos meus olhos e ri, ri de emoção por saber que eu sei sentir alegria, tristeza, melancolia, saudade... Sei sentir o compasso da vida, sei ouvir o som da poesia e admirar pequenos momentos de beleza que podem fazer a diferença no caminho a ser seguido.
Naquele momento nasceu em mim a vontade de estar aqui digitando este texto, sem saber exatamente o que seria escrito até o fim, mas tendo a certeza de que algo deveria ser registrado. São de momentos assim que, talvez, sejam feitas as maiores descobertas do ser humano... Momentos de contato consigo próprio, com o mundo, com a descoberta que fazemos parte de tudo e tudo o que existe tem uma relação com a nossa existência.  São tantas as cores da natureza, tantos prismas modificando-se a cada segundo para que um espetáculo sem fim continue apresentando-se diante de nós, tantas demonstrações de amor de um ser superior, ao qual eu chamo de Deus... Certa vez estava eu na praia, sentado numa pedra, olhando o nascer do sol. Ele vinha por trás do mar, fazendo a água apresentar tons prateados misturando-se com azul. As ondas estavam brancas como as poucas nuvens que estampavam o céu. Era tudo tão lindo e ofuscava tanto o meu olhar, mas eu não queria perder um segundo daquele momento mágico... Um querido amigo meu, que morava por ali me disse as seguintes palavras: “Lindo, não é? Eu acordo cedo todos os dias para vir assistir ele chegando e ele nunca faz igual... A cada manhã eu vejo um nascer de sol mais lindo que o outro!” Não esqueço estas palavras e confesso que agora mesmo ao me recordar daquela cena, meus olhos lacrimejam.
Ouvimos tanto falar de desgraças e atrocidades que acabamos por nos tornar consumistas de sangue e dor. Parece até que no mundo não existem mais coisas boas para serem contempladas. A mídia em geral descobriu que notícia boa não gera lucros, então lutam para ver quem será o primeiro a trazer a próxima lastimável notícia ao conhecimento do grande público, que infelizmente recebe uma descarga de tristezas e imoralidades e acaba por se acostumar com tal cenário, esquecendo-se de que coisas lindas ainda existem no nosso mundo e que, existem muito mais pessoas boas do que más ... Anteontem eu estava visitando uma amiga, quando a irmã dela chegou com sua pequena Yasmim, de apenas 28 dias, tão pequenininha, linda ... A pequenina dormia e a mãe me disse: "Quer segurar ela?" A tomei em meus braços e fiquei ali, babando como todos nós fazemos com os bebês ... Ela sonhava com alguma coisa que a fazia sorrir e eu a observava rindo todo bobo ... De repende ela abriu os olhos, verdes-oliva, e ficou me olhando com a inocência que só as crianças têm. Eu fiquei ali pensando em como existem tantas coisas lindas ainda para o ser humano se apegar ... As palmeiras, o céu, o canto dos pássaros, o nascer do sol, o olhar inocente das crianças ...
Minha terra tem palmeiras, minha terra tem crianças, minha terra tem bondade, minha terra tem esperança ...
=======

domingo, 17 de abril de 2011

Mini-Conto

Mais um dia

Pés apressados pelas ruas que o sol ainda não tocou ... Lutando contra os ponteiros do relógio, subindo escadas, descendo do trem, passando pelo porteiro, vestindo o uniforme ... o trabalhador.

=======


sábado, 9 de abril de 2011

Dica de filme: "UM AMOR PARA RECORDAR"


Quem já assistiu o filme "Um amor para recordar" sabe que o primeiro conselho a dar para quem vai assistí-lo pela primeira vez é que não vá para a frente da TV sem pelo menos um quilo de lenços de papel, pois o filme faz mais do que tocar fundo no coração, ele busca cada lágrima escondida no mais profundo da alma, trazendo-as à tona e jorrando-as pelos olhos ... Aliás, olhos que dizem ser a janela da alma !
No filme o rebelde Landon Carter apaixona-se pela doce Jamie Sullivan e, para que os nossos lenços de papel sejam usados, a pobre moça declara estar com leucemia e que, de acordo com os médicos, seu quadro é irreversível. Um dos ingredientes mais interessante do filme é o fato de abordar a questão da FÉ ... Jamie é filha do Reverendo e seu maior sonho é testemunhar um milagre ... Atenção especial também para o relacionamento entre Landon e seu pai, separado de sua mãe ...
Para quem ainda não assistiu, aqui fica a dica de alguém que já assistiu somente nove vezes ... E, um segredinho: chorei todas elas !!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Falando Pelos Cotovelos ...



Estava eu aqui pensando sobre o que eu poderia escrever, visto qua são tantos os fatos relevantes da atualidade que poderiam tornar-se dignos de uma dissertativa de minha parte e tanta coisa nova tem acontecido comigo que acabei por descobrir não estar inspirado para escrever acerca de apenas um fato ...

Entre os meus dias como auxiliar de farmácia, em meio à Voltarens, Furosemidas, Capotens, Sondas de demora, Metronidazóis e papéis, papéis e mais papéis que insistem em jorrar da impressora, muitas vezes direto para o saco de lixo; e minhas noites como estudante da vida. Bem, em meio a meus dias tumultuados sendo espremido nos trens, ouvindo aquele monte de besteiras proferidas por pessoas sem um pingo de educação, para enfim chegar atrasado no trabalho por que não consegui acordar de tão cansado que estava e ouvir da minha chefe (que eu amo, de verdade, sem falsa modéstia nenhuma) que eu estou mais uma vez atrasado ... Eu me deparo com um monte de lixo social estampado nas manchetes de jornais, repetidos vezes após vezes pela mídia em geral ... Adolescentes que matam garotas por que estas não quiseram transar com eles ... Garotos da classe média alta que talvez pelo fato de não terem algo mais divertido a fazer, divertem-se espancando homossexuais na Avenida Paulista ... Políticos que ocupam cargos públicos através da democracia tentando velar com seus comentários desastrosos a mesma democracia que os elegeu ... Eu vejo crianças e velhos sendo desrespeitados ... Vejo fome pelo fato do país "não ter renda suficiente" para acabar com esse problema, enquanto vejo a alta sociedade pedindo a carta de vinhos para escolher o La Romanée-Conti (vinho preferido do ex-presidente Lula, cuja garrafa da safra de 2004 vale nada menos que R$ 10.800,00) ... Quantas crianças com fome poderiam ser alimentadas por apenas uma dessas garrafas?

Eu vejo pessoas sentadas em mesas de bar depois de um dia exaustivo no escritório bebendo a cerveja que desce redonda ou a melhor do carnaval, enquanto meninos da periferia que um dia decidiram sair de casa por algum motivo daqueles que já conhecemos de cor e salteado precisarem de cola para não sentir fome naquela noite que será para eles tão longa em meio ao frio e à solidão ...

Ah, a solidão ... Quantos não reclamam desta que é uma das maiores inimigas da alma? Não a maior, pois em meio a tantas coisas existem também os juros do cartão de crédito, o desemprego, as injustiças, o preconceito, os terremotos, as lágrimas pelos mortos, os falsos amigos, etc etc etc ...

E ainda perguntam se o ser humano é forte ... Até onde o ser humano aguenta ...
Temos aguentado tantas coisas ao longo da história da humanidade, e ainda não perdemos a nossa capacidade de sorrir ... De acreditar que tudo pode melhorar ... Acreditamos tanto que decidimos lutar contra todos os obstáculos, erguer nossas cabeças e seguir em frente, afinal, o contrário disso seria deitar-se em um lugar qualquer e aguardar a morte chegar com sua foice tenebrosa e por fim ceifar-nos a vida ...

Em homenagem à força existente nos seres humanos, eu gostaria de propor um brinde ... No meu caso, não com La Romanée-Conti ... No muito uma rodada ali no bar da esquina, até que eu ganhe na Mega Sena, quem sabe ...

=======

sábado, 12 de março de 2011

Ao Perder-te



Ao perder-te
Tu e eu perdemos.
Eu, por que tu eras o que eu mais amava.
E tu, por que eu era o que te amava mais.
Mas de nós dois quem perde mais é tu,
Por que eu encontrarei a outras
E amarei como amava a ti.
Mas a ti,
Nunca te amarão como te amava eu ...
                
                                 Ernesto Cardenal

quinta-feira, 10 de março de 2011

Liberdade Para os Vícios


Esta semana, eu e milhares de amigos espalhados pelo mundo, estamos a debater um assunto muito complexo da natureza humana: os vícios. E são tantos os vícios espalhados por aí,  que parecem criados sob encomenda para todos os tipos de pessoas... Quando ouvimos a palavra vício vem à nossa mente imagens de cigarros, drogas, bebidas... Nosso cérebro processa automaticamente as informação e traz à tona os mais comuns tipos de vícios acariciados pela humanidade a muitos e muitos anos. Esses, embora sejam os mais comuns (eu mesmo fui fumante durante mais de dez anos e adorava uma biritinha), não são os únicos vícios que nos impedem de viver em sociedade de forma mais saudável.

Assim como o mundo evolui, infelizmente tudo aquilo que é ruim, pode tornar-se pior. Hoje temos uma série de vícios virtuais: desde a compulsão por acessar páginas de redes sociais na expectativa de ver novos recados de amigos que na verdade nunca foram e nunca serão amigos reais; jogos onde os internautas não precisam nem pegar o dinheiro e colocar na mesa para perdê-lo; até ao consumo de pornografia, seja por meio de visualizar filmes (disponíveis para todos os gêneros imagináveis e inimagináveis) ou salas de bate-papo onde pessoas procuram ver e mostrar-se através de câmeras instaladas nos computadores.

Existe o vício da agressão, que insiste em destruir lares dia após dia... Quantos casamentos arrastam-se com mulheres infelizes que apanham todas as noites do marido, que após vê-la caída sem forças para levantar-se olha nos seus olhos e promete que aquilo não se repetirá mais?

Existe o vício da falta de educação, aquele que nós vemos sempre que entramos sendo empurrados em um transporte público um pouco mais cheio e olhamos para os assentos preferenciais, destinados a idosos, gestantes e deficientes; e nestes estão sentados jovens fingindo dormir, enquanto os que deveriam ser beneficiados sofrem expremidos no meio de outros que pensam: "Fazer o que?".

O vício do trabalho que faz com que crianças cresçam sem que as mães e pais estejam presentes assistindo este processo, observando as mudanças dos filhos apenas ao notar que ao invés de um brinquedo, agora eles querem o ingresso para ver aquela banda que vai tocar no Estádio do Morumbi com todos os amigos da classe que vão também.

São tantos os vícios que eu poderia lista-los por inúmeras horas. Porém, o mais importante é identificarmos como podemos descobrir os nossos vícios; como eles estão interferindo ou podem vir a interferir nas nossas vidas e, como podemos vencê-los.

Eu, pessoalmente, para vencer os meus vícios, escolhi olhar para cima e buscar forças que estão além daquilo que eu posso conseguir por mim mesmo. A minha força para vencer qualquer coisa que me faça mal vem de um relacionamento com Deus. Se o vício é justamente a relação entre a pessoa e o objeto de desejo, livrar-se deste mal também exige um relacionamento com algo maior e melhor.

Existem pessoas que para parar de fumar, trocam o cigarro por uma bala, um chiclete. Eu decidi olhar para Jesus, e mesmo com todas as minhas fraquezas e quedas, sei que Ele está pronto a me ouvir, me acalmar na hora do desespero, me ajudar a ser alguém melhor e me libertar de todas as prisões que eu mesmo me coloquei ou que a vida fez o favor de colocar-me.

Relacionamento com Deus, eis a solução para vencer todo e qualquer tipo de vício, pois como disse certo homem instruído e inspirado: "Posso tudo nAquele que me fortalece!"

==========

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Felicidade e o que mais vier ...


Existe um momento na vida de todos nós, seres humanos, um doce momento, enlouquecedor talvez ... onde passamos a conhecer melhor aquilo que vai dentro de cada um de nós ... momento em que olhamos para uma pessoa e descobrimos que não queremos apenas estar perto dela ... NÃO!!! Nós queremos mais: queremos tocá-la, sentir o calor do seu abraço, afagar seus cabelos, acariciar seu rosto, beijar seus lábios .... E quando estamos longe, queremos saber como essa pessoa está, o que ela está fazendo ... "Será que também está pensando em mim?" Ficamos olhando para o telefone, esperando ele tocar, olhando para o número e nos perguntando se devemos ligar ou não ... Vem um friozinho na barriga, um medo de perder sem nem ter tido, uma alegria só em lembrar do sorriso mais lindo do mundo, uma vontade de rir à toa quando lembramos daquela voz suave ... Só de ver a pessoa o coração sente vontade de saltar pela boa, as mãos suam, o rosto automaticamente forma uma expressão de alegria ...  E quando descobrimos que o sentimos é correspondido, experimentamos uma felicidade do tamanho do universo ... Parece que nada nem ninguém nunca vai conseguir nos tirar do céu estrelado onde estamos vivendo.


Nesta fase os defeitos são inexistentes ... Só conseguimos ver como a pessoa é maravilhosa! É o momento dos bombons com títulos apaixonados, dos buquês de rosas vermelhas, dos coraçõezinhos nos cadernos, das mensagens de texto desejando bons dias, boas tardes, boas noites, durma com os anjos, etc ...


Neste momento o universo também parece conspirar para que fiquemos cada vez mais apaixonados. Alguns detalhes curiosos podem ser observados, como por exemplo aquela música que nem tocava tanto nas rádios e que a gente começa a ouvir em todos os lugares onde estamos ... "Ai, a nossa música!" E o filme preferido dele ou dela passa segunda-feira na Tela Quente ... A pessoa que está bem à sua frente na escada rolante do shopping está usando o mesmo perfume do ser amado ... Assim  descobrimos que estamos ficando cada vez mais inebriados por este sentimento ... Que a presença daquela pessoinha já não é mais apenas desejada ... é necessária! As pessoas olham para nós e enxergam uma alegria intensa transbordando ...


Paixão, amor ???


Por que insistimos em tentar rotular a felicidade? Qualquer que seja o nome dado a essa coisa maravilhosa que é ter alguém com quem nos preocupamos e sabemos que se preocupa conosco o importante é estar aberto para sentir e ser transformados por este sentimento que só nos enobrece ... O que vai acontecer depois disso é outra história ... Você já viu alguém dizendo que não vai querer comer lasanha no almoço porque sabe que no jantar só vai ter arroz? Creio que não! Então, vamos aproveitar todos os momentos de felicidade e lutar para que esta seja infinda em nossas vidas. Caso um dia ela deixe de existir, existe uma coisa que ninguém pode nos tirar: o doce sabor da lembrança.


Pois SÓ QUEM JÁ VIVEU PODE RECORDAR!

==========

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Primeiras vezes e últimas chances ...



Pois é... esta frase pode até ser um clichê utilizado por muita gente ao longo dos anos... Uma frase gasta... Mas é a pura verdade: A primeira a gente nunca esquece!

Estava eu aqui pensando no que eu iria escrever como minha primeira postagem e eis que me veio esta frase à mente... Acabei recordando de muitas primeiras vezes da minha vida: a primeira vez que eu beijei (com aquele Bubaloo de tutti-frutti), a primeira vez que levei um tapa na cara, a primeira vez que fui ao cinema depois de durante tantos anos achar que era pecado frequentar cinemas, a primeira vez que amei de verdade e sofri por amor, a primeira vez que chorei por alguém que eu amava partir pra nunca mais voltar...

É, eu realmente poderia continuar e teria,com certeza, muitas primeiras vezes para recordar.... Mas eu gostaria de lembrar aqui o meu querido Renato Russo, que em uma de suas letras, mais precisamente em "Teatro dos Vampiros" nos lembrou que a "primeira vez é sempre a última chance"... Outro dia estava sentado com alguns amigos jogando conversa fora e esta frase veio à tona. Nós então começamos a discutir o que ele quis dizer com isto... Última chance porque?

A verdade é que sempre estamos em momentos de "última chance"! Última chance de ser o melhor do que podemos ser quando decidimos fazer algo que sabemos não condizer com as virtudes que nos foram passadas ao longo da vida... Última chance de de amar quando saímos de casa e não temos a certeza se vamos voltar a ver aquela pessoa que deixamos ali atras da porta... Última chance de buscar a felicidade dando o nosso melhor, pois cada momento é único... Última chance de passar por cima do orgulho e resolver situações que ferem o coração...

Talvez a questão da primeira vez ser a última chance esteja ligada ao fato de fazermos ou não... Como assim? Por exemplo: Você já disse hoje para seus pais, seus filhos, seu amor ... EU TE AMO! (???) Esta pode ser a primeira vez hoje, a primeira vez no mês, no ano ... em toda a sua vida ... E esta pode ser a última chance...

A verdade é que sabemos quando será a primeira vez, mas nunca sabemos quando será a última chance!

==========